fbpx
6 Formas de Envolver o teu Tráfego de Pesquisa Orgânica nas Redes Sociais_

6 Formas de Envolver o teu Tráfego de Pesquisa Orgânica nas Redes Sociais

Ao tentar fazer crescer um negócio online, o tráfego de pesquisa orgânica pode parecer um dos jogos mais lentos de todos os tempos – pode parecer que os motores de busca levam uma eternidade a trazer outra pessoa para o teu site. A pesquisa orgânica refere-se aos resultados orgânicos (ou seja, naturais, não pagos) que são apresentados na SERP (página de resultados no motor de busca).

E a maioria das empresas está à espera que o Google traga hoje mais cinco pessoas ou amanhã mais 10 pessoas.

O problema surge quando temos de esperar que as pessoas façam uma pergunta no motor de busca e torcer para que o nosso conteúdo seja suficientemente bom para ficar entre os 10 primeiros resultados de pesquisa no Google para essa pergunta em particular.

É também bastante comum que a maioria das empresas não tenha tempo para esperar ou o orçamento para fazer crescer rapidamente o seu site para milhões de visitantes.

Mas e se houvesse uma forma de resolver esse problema?

E se houvesse uma forma melhor e mais rápida de envolver o teu tráfego de pesquisa orgânica e o teu conteúdo de redes sociais, tudo ao mesmo tempo?

Felizmente, existe um processo simples de seis passos para envolver o teu tráfego de pesquisa orgânica nas redes sociais e expandir drasticamente o teu alcance de pesquisa orgânica através da utilização de audiências parecidas com as do Facebook.

  • Passo 1: Realiza pesquisa de palavras-chave
  • Passo 2: Cria uma peça de conteúdo (para este exemplo será um blog)
  • Passo 3: Conseguir algum tráfego orgânico para este conteúdo
  • Passo 4: Configura o teu pixel das redes sociais e pixel das pessoas que leem o artigo de conteúdo
  • Passo 5: Cria uma audiência parecida com a do Facebook
  • Passo 6: Disponibiliza anúncios de redes sociais a essa audiência

.

PASSO 1: REALIZA PESQUISA POR PALAVRAS-CHAVE

Quando começamos com a pesquisa por palavras-chave, temos provavelmente algumas palavras-chave que gostaríamos de classificar – coisas aparentes como os teus produtos, serviços, ou outros tópicos que o teu site aborda.

Estes tópicos iniciais são um ótimo ponto de partida para a tua pesquisa de palavras-chave, mas isso não significa que devas parar por aí.

Porquê?

O que pretendes classificar, e o que o teu público está a digitar nos motores de busca, são muitas vezes duas coisas completamente diferentes.

Essa é uma das razões mais cruciais para realizar a pesquisa de palavras-chave em primeiro lugar.

Se as pessoas não a procuram, então porquê perder tempo a criá-la em primeiro lugar?

A forma mais inteligente de evitar isto é encontrar as palavras e frases exatas que os teus clientes ideais estão atualmente a procurar no Google e nos outros motores de busca principais.

Isto pode não parecer fácil, mas há um conjunto excelente de ferramentas de pesquisa de palavras-chave que podem ajudar.

Por exemplo, utilizámos o Ahrefs para pesquisar a frase, “como conseguir 10k seguidores no Instagram”.

6 Formas de Envolver o teu Tráfego de Pesquisa Orgânica nas Redes Sociais

Podes ver quantas pessoas estão à procura desta frase-chave e quaisquer outros tópicos principais relacionados que as pessoas também estão à procura.

Ao criar conteúdo para os motores de busca, é essencial criar conteúdo que responda a uma pergunta de cada vez.

Por exemplo, podes pegar nestas palavras-chave de curto e longo prazo e criar uma publicação no blog sobre cada uma delas apenas quando isso fizer sentido para o teu negócio.

As pessoas estão a procurar da tua pergunta, mas também estão à procura de “como obter swipe up no instagram sem 10k seguidores” e “como obter 10k seguidores no instagram num só dia”.

Se não fizer sentido escrever um tópico em cada uma dessas perguntas e as palavras-chave forem demasiado relacionáveis, então talvez faça mais sentido utilizares este conjunto de palavras-chave como um cabeçalho H1 ou H2, o que também desempenha um fator significativo nas classificações dos motores de busca.

.

PASSO 2: CRIA UMA PEÇA DE CONTEÚDO

Agora que compreendes a importância de encontrar as palavras-chave certas para usar na tua estratégia de marketing de conteúdo, é altura de criar uma publicação no blog.

Ao escrever um blog, é essencial lembrar que o objetivo é levar novos leitores ao teu blog de forma consistente, eventualmente conduzindo a uma venda.

É também para conseguir leitores e envolvimento no blog, pelo que são enviados sinais às redes sociais e aos motores de busca para te ajudar a obter a classificação na primeira página do Google.

É aqui que entra em jogo a pesquisa por palavras-chave.

Ao efetuares corretamente a pesquisa por palavra-chave, não leva tempo a obter classificações de topo no Google, porque sabes o que as pessoas estão a procurar e com que frequência o estão a procurar.

Uma vez divulgada a tua publicação no blogue, é tempo de esperar que algumas pessoas a leiam e se envolvam com ela.

.

PASSO 3: OBTÊM TRÁFEGO ORGÂNICO

A única coisa que tens que fazer nesta etapa é esperar por algum tráfego orgânico, o objetivo é cerca de 1.000 pessoas.

Com o tempo, quando o conteúdo que criaste começar a obter resultados de pesquisa orgânica, poderás então configurar um pixel (este é o passo seguinte) e começar a fazer anúncios nas redes sociais para hackear o processo.

No entanto, isto pode não ser tão simples como parece – este é o passo em que a maioria das empresas fica presa e não sabe como crescer razoavelmente.

A maioria das empresas compreende como funciona um simples funil de marketing, mas o que não compreendem é como conseguir continuamente pessoas recentemente qualificadas ao longo de cada peça do funil de marketing.

Mesmo assim, a maioria das empresas não compreende como entrelaçar com sucesso múltiplas plataformas e utilizar as suas redes sociais para aumentar o seu tráfego de pesquisa orgânica ou vice-versa.

As pessoas criaram todos estas grandes peças de conteúdo, mas não compreendem como usar isso para as levar ao próximo nível.

E quando se utilizam múltiplas plataformas, é aí que entra em jogo esta estratégia de marketing.

É preciso compreender como seguir cada pessoa que chega ao teu conteúdo, desde o primeiro toque até ao último.

Estudos demonstraram que normalmente são necessárias sete interações de uma pessoa com um negócio antes de fazer uma compra.

Para saber quantas vezes uma pessoa interage com o teu conteúdo, é fundamental ter um pixel colocado no teu site para um rastreio preciso dos dados, levando ao passo seguinte.

.

PASSO 4: CONFIGURA O TEU PIXEL DAS REDES SOCIAIS

Depois de fazeres a tua publicação no blog e teres uma pequena quantidade de tráfego envolvido com o teu conteúdo, é altura de configurar o teu pixel das redes sociais no teu site.

O pixel do Facebook é uma ferramenta analítica oferecida aos utilizadores da plataforma de anúncios Facebook Ads, a qual permite controlar conversões e alcançar públicos importantes. Assim, ajuda a medir a eficácia das campanhas e a mensurar as ações dos visitantes de um site.

O pixel, em outras palavras, é como se fosse um código espião em JavaScript.

.

.

Se não estiveres familiarizado com um pixel, aqui está a definição.

O pixel serve dois objetivos principais:

  • Fazer remarketing a alguém que tenha visitado uma das tuas páginas.
  • Saber que páginas visitaram, rastrear e ver se alguém completou a ação desejada, seja ela qual for.

O que o pixel faz, na sua essência, é permitir que o Facebook rastreie a tua audiência na plataforma, essencialmente dando ao Facebook acesso ao nosso rastreio.

Se não tens a certeza de como criar um pixel do Facebook e adicionar o pixel do Facebook ao teu site, segue este processo em duas partes:

Parte 1: Criar um Pixel do Facebook
  • Ir para Gestor de Eventos.
  • Clica em Ligar Fontes de Dados e seleciona Web.
  • Seleciona Facebook Pixel e clica em Ligar.
  • Adiciona o teu Nome Pixel.
  • Introduz o URL do teu site para verificar as opções de configuração fácil.
  • Clica em Continuar.
Parte 2: Adiciona o Pixel do Facebook ao teu site

Uma vez criado o teu pixel, estás pronto para colocar o código de pixel do Facebook no teu site.

Há algumas opções diferentes sobre como podes configurar esta parte:

  • Podes adicionar manualmente o código de pixel a um site na Internet.
  • Usa uma integração de parceiros.
  • Usa instruções por e-mail.

Uma vez que o rastreio esteja implementado e compreendas plenamente os padrões do teu público alvo, podes começar a implementar a estratégia R3MAT*, mostrando a mensagem certa à pessoa certa no momento certo com as expectativas certas.

6 Formas de Envolver o teu Tráfego de Pesquisa Orgânica nas Redes Sociais

Uma vez configurado o pixel das tuas redes sociais, é altura de avançar para o passo seguinte.

.

PASSO 5: CRIA UM PÚBLICO SEMELHANTE

Sabias que o Facebook pode prever se uma mulher está grávida antes mesmo de esta saber que está grávida?

E sabia que os estudos estão a provar que o Facebook pode prever se as pessoas estão a enganar o seu parceiro antes mesmo de se aperceberem disso?

Isso parece bastante assustador, não?

Mas, aqui é onde isso se torna num superpoder.

O Facebook tem uma opção onde podes criar um público semelhante com base nas suas capacidades de rastreio para chegar a novas pessoas que estão mais provavelmente interessadas no teu negócio, porque são semelhantes aos teus melhores clientes existentes.

Podes criar um grupo de pessoas que têm gostos, interesses e demografia semelhantes aos das pessoas que já estão a interagir com o teu site.

Vê como criar um público semelhante ao do Facebook:
  • Vai ao teu ‘Público’.
  • Clicar no menu suspenso ‘Criar Público’ e escolher ‘Público Semelhante’.
  • Escolhe as tuas notas de origem:
  1. Uma fonte pode ser uma audiência de clientes não criada com os teus dados pixel, dados de aplicações móveis ou fãs da tua página.
  2. Considera utilizar 1.000 a 50.000 dos teus melhores clientes com base no valor vitalício, valor da transação, tamanho total da encomenda, ou compromisso.
  • Escolhe o país/dos países onde gostaria de encontrar um conjunto semelhante de pessoas.
  • Escolhe o tamanho do teu público desejado com o cursor.
  • Clica em ‘Criar Público’.
6 Formas de Envolver o teu Tráfego de Pesquisa Orgânica nas Redes Sociais

A criação deste público dá a qualquer empresa a capacidade de criar um pequeno subconjunto de pessoas com quem se pode falar da forma que se quiser.

Podes agora mostrar a esta audiência anúncios relevantes, movê-los através do funil de vendas, construir a tua relação com eles, construir o teu alcance e frequência.

Tudo isto é possível porque o Facebook está sempre a observar constantemente muitos pequenos pontos de dados.

O Facebook está continuamente a recolher informações sobre as coisas que compras e os sites que visitas.

Além disso, milhares de outras informações pessoais recolhidas a partir de registos públicos e da tua atividade nas redes sociais.

.

PASSO 6: DISPONIBILIZA AO PÚBLICO ANÚNCIOS DE REDES SOCIAIS

O passo final é mostrar anúncios relevantes ao teu novo público com aspeto semelhante ao que acabaste de criar.

Para manter este processo em andamento, certifica-te de que estás a mostrar consistentemente ao(s) teu(s) público(s) semelhante(s) novo conteúdo relevante que os encontra em cada ponto da jornada do comprador.

.

.

CONCLUSÃO

Ao concluíres este processo de seis etapas, estás oficialmente a elevar a tua pesquisa orgânica e a fazê-la render em teu favor e da tua empresa.

Este é um recurso que pode trazer ganhos reais em aumento de vendas e na conquista de melhores resultados, com campanhas de anúncios mais assertivas.

O segredo do alcance e pesquisa orgânicos nas redes sociais é o mesmo que o segredo da boa classificação nos motores de busca. É tudo sobre otimização, experiência do utilizador e conteúdo de alta qualidade. Se começares a pensar nos teus esforços para redes sociais da mesma forma que pensas no teu trabalho de SEO, verás que as peças se encaixam.

— —

R3MAT? A forma mais fácil de compreender esta definição é pensar assim – mostrar a mensagem certa ao público certo no momento certo (the right message to the right audience at the right time).

.—R3MAT? A forma mais fácil de compreender esta definição é pensar assim – mostrar a mensagem certa ao público certo no momento certo (the right message to the right audience at the right time).

 

You dream it. We do it.