BEMYSELF

9 Estratégias Vitais a Usar no Marketing Para a Geração Z

9 Estratégias Vitais a Usar no Marketing Para a Geração Z (parte II)

Na última publicação falávamos da ascensão da Geração Z e da sua importância para as empresas. Continuamos a apresentar-te as 9 estratégias vitais a serem usadas no marketing para este público.

(Lê a 1ª parte deste artigo aqui.)

4. Comunica de maneira pessoal e relacionável

Os Millennials perdoam menos do que as outras gerações quando se trata de táticas de vendas antigas e tentativas flagrantes de manipular os clientes.

Crescer com a Internet e “notícias falsas” tornou-os mais experientes.

Portanto, “vendas flash” insinceras e copy de vendas agressivo devem ser substituídos por idiomas que sejam relacionáveis ​​e relaxados.

Além disso, no relatório da Google sobre a Gen Z, 26% dos compradores adolescentes disseram que esperam que os retalhistas ofereçam um esforço mais personalizado com base nos hábitos e preferências de compra do cliente. Em comparação, apenas 22% dos Millennials e 11% dos Baby Boomers partilham essa expectativa.

Uma das maneiras mais fáceis de oferecer uma experiência de compra personalizada é através da segmentação da lista de e-mails.

Como o escritor e empresário Deep Patel explicou: “Quando os executivos usam o acrónimo ‘ROI’ ‘, eles usam o significado típico, que significa retorno do investimento. No entanto, eu penso nisso em termos de retorno sobre a interação. Colocar recursos em relacionamentos e engajamento e valorizar a interação significativa – significativa para eles e para ti – significará muito mais para a tua marca do que qualquer forma tradicional de publicidade, marketing ou comunicação.”

Por fim, é vital personalizar as experiências de compra e relacionar-se com a Geração Z em nível humano.

5. Otimiza a experiência móvel

De acordo com uma pesquisa da IBM, 75% da Geração Z escolheu telemóvel ou smartphone como o dispositivo que mais usam.

Isto faz sentido quando consideramos o quão mais jovem uma pessoa comum da Geração Z era quando comprou o seu primeiro smartphone, em comparação aos Millennials.

Em média, hoje, os adolescentes recebem seu primeiro telemóvel aos 12 ou 13 anos. Em comparação, aqueles entre 25 e 34 anos receberam o seu primeiro smartphone aos 20 anos.

O analista do eMarketer Mark Dolliver explica: “Parte do apelo do uso de smartphones para pessoas desta idade é que este é provavelmente o primeiro item caro que lhes pertence pessoalmente.”

Além disso, de acordo com a Google, a Geração Z usa principalmente smartphones para fazer compras online.

Não surpreendentemente, os adolescentes preferem fazer compras online em geral. Segundo outro estudo da Google, o principal motivo é a conveniência.

Assim sendo, as empresas precisam otimizar para dispositivos móveis. Isto significa usar um tema de site otimizado para telemóvel, simplificar o seu processo de checkout e criar conteúdo com dispositivos móveis em mente, assim como usar vídeos verticais.

6. Entende que a Geração Z usa as redes sociais de maneira diferente

Entender como a Gen Z usa cada plataforma popular de redes sociais é crucial na criação de conteúdo e anúncios que ressoam.

A Geração Z usa diferentes plataformas de redes sociais para diferentes atividades. De acordo com um estudo recentemente conduzido pela Response Media, esta geração:

  • Mostra o seu ‘eu’ aspiracional no Instagram;
  • Partilha momentos da vida real no Snapchat;
  • Recebe as notícias no Twitter;
  • Recolhe informações do Facebook.

Além disso, a Market Wired revelou que o Instagram é a aplicação mais popular para descoberta de marcas, com 45% dos adolescentes a usá-la para encontrar novos produtos.

E quando se trata de recomendações de compras, o YouTube é a plataforma de escolha da Gen Z, com 24%, seguido pelo Instagram, com 17%, e o Facebook, com 16%.

Lembra-te destas tendências de redes sociais ao criar conteúdo ou anúncios segmentados para a Geração Z nessas plataformas sociais.

7. Cria conteúdo ‘snackable’ com foco em vídeo

A constante enxurrada de estímulos online está a ter consequências. O tempo médio de atenção de um Millennial é de 12 segundos, mas é apenas de oito segundos para a Gen Z (quase memória de peixe).

Além disso, a Geração Z usa mais plataformas digitais simultaneamente.

Os Millennials normalmente saltam entre três ecrãs ao mesmo tempo, enquanto a Gen Z usa cinco ecrãs ao mesmo tempo.

O que significa isto para os profissionais de marketing? Devido à menor atenção e ao desejo de estímulo constante, as pessoas da geração Z detestam anúncios e pop-ups não ignoráveis ​​e evitam conteúdo de formato longo.

Na realidade, em média, a Geração Z clica em “Ignorar” nos anúncios em vídeo ignoráveis ​​após apenas 9,5 segundos. Enquanto isso, a Geração X espera 12,6 segundos.

Então, ao segmentar a Geração Z com anúncios em vídeo, é melhor usares um formato curto, como os anúncios no YouTube, restritos a apenas 6 segundos.

Além disso, evita conteúdo longo que seja difícil de consumir (tipo publicações de mais 3.000 palavras no blog como esta!).

Em vez disso, opta por formatos de conteúdo que podem ser ‘snackable’, ou seja, disponibilizar “pequenas parcelas” de informação a respeito do produto, tendo como objetivo despertar o interesse no possível consumidor. Mais uma vez, é aqui que canais como Snapchat, Instagram Stories ou Facebook Stories podem ajudar.

Esses canais de conteúdo são especialmente eficazes porque a Geração Z adora vídeo. Portanto, se estiveres a segmentar esta geração, presta especial atenção ao marketing de vídeo. Especificamente, 71% das pessoas entre os 13 e os 17 anos passam mais de três horas por dia a ver vídeos online nos seus smartphones.

(Terminamos com o tema na próxima publicação)