fbpx

A bemyself não é apenas uma marca, define sim uma atitude.

Email:
geral@bemyself.pt

Snackable Content: Curto, atraente e extremamente recheado

Snackable Content é um elemento chave para a tua estratégia de marketing. À medida que a atenção diminui, o consumo de media em pequenos pedaços torna-se mais fácil de consumir e partilhar.

O snackable content tenta captar a atenção dos visitantes que estão a navegar num site e não têm tempo ou paciência para consumir artigos longos e pesados de texto. 

O porquê de petiscarmos na media é simplesmente porque precisamos de algo para manter a nossa atenção. Pensa em quando a consumimos: sempre que estamos numa fila, à espera de um elevador, sentados num consultório médico, a apanhar os miúdos na escola, quase sempre que estamos em movimento.

As empresas direcionadas para o cliente muitas vezes precisam publicar constantemente conteúdo novo para impulsionar o tráfego do site e aumentar o conhecimento da sua marca. Do ponto de vista do marketing de conteúdo e da perceção da marca, o conteúdo web deve poder ser consumido em pequenas doses.

Embora os detratores do snackable content mantenham que este estupidifica a Internet, os defensores apontam que só faz sentido ter conteúdo adequado ao canal de distribuição – e o mobile está a tornar-se cada vez mais o principal canal de distribuição. Para tornar os artigos de formato longo mais aprazíveis, eles podem ser divididos em componentes menores.

O snackable content digital é mais valioso quando orientado para o consumidor móvel. Este é o consumidor que quer algo de fácil acesso e fácil de entender. Dirige-te a essas necessidades criando conteúdo de fácil digestão e delicioso. Isto significa que deves alimentar o teu público com conteúdos que chamem a atenção e sejam visuais e emocionais.

Elementos visuais como infografias e fotos desempenham um papel importante no snackable content. Headlines que chamam a atenção e usam humor ou fazem perguntas também são úteis, já que são uma forma rápida de atrair os leitores.  No entanto, os utilizadores estão frequentemente sintonizados com títulos sensacionalistas que não são apoiados em conteúdo de alta qualidade, por isso as empresas precisam avaliar constantemente a sua abordagem à escrita destes, evitar artifícios e mentiras e certificar-se de que o conteúdo dá, efetivamente, suporte aos títulos.

O vídeos – Instagram e Snapchat, por exemplo, são exemplos perfeitos de snackable contente pois são de visualização fácil em qualquer dispositivo (desktop ou móvel) e motivam os consumidores a partilhar se houver um elemento de surpresa.

Em alguns casos, os consumidores já estão a fazer o trabalho por ti. Os utilizadores das media sociais estão a criar o seu próprio snackable content através de pins no Pinterest, re-blogging no Tumblr, like em qualquer coisa no Facebook e Instagram, tweetar e re-tweetar no Twitter, filmar Vines e enviar Snapchats.

Faz curadoria de snackable content dos teus clientes, envolvendo-te com os seus meios de comunicação que estejam relacionados com a tua marca. Descobriste que os teus clientes estão a publicar no Instagram sobre as suas compras contigo? Faz-lhe ‘regram’*. Encontraste pins que incluem o teu produto? Crie um quadro de “Favoritos do Cliente” e faz ‘repin’** nele. O conteúdo gerado pelo utilizador é uma forma simples e eficaz de começar.

Algo que deves ter em mente: o social é móvel. Cerca de 60% do tempo gasto em redes sociais é através de um dispositivo móvel. O teu snackable content deve ser sempre otimizado para o telemóvel. Se o teu tweet tiver links para um post de blog, esse post deve ser facilmente visualizado num pequeno smartphone.

* ‘Regram’ é quando um utilizador de Instagram coloca uma foto da conta de outra pessoa na sua própria conta. Para marcas que usam ‘regram’ como parte de sua estratégia de conteúdo gerado pelo utilizador, o benefício é claro.

** ‘Repin’ no Pinterest é quando alguém vê um pin existente no site e o guarda novamente noutro quadro. O número de ‘repins’ que um pin tem serve como um bom indicador da sua popularidade.

 

You dream it. We do it.